Os Relatos e a Turista

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Dicas de Passeios no Chile


Gente, o Chile é logo ali (4 horas de vôo direto) e passeios não faltam. Deixo algumas sugestões pra vocês:



Dicas de Passeios no Chile


1º - Primeira dica: Se o seu vôo for durante o dia, não durma! A vista aérea da Cordilheira dos Andes é de tirar o fôlego! Veja aqui neste post.


2º - Assista a troca da guarda do Palácio de La Moneda, além é claro de conhecer o Palácio que é a Sede do Governo Chileno. Veja mais informações neste post.


3º - A Praça de Armas de Santiago vale um passeio. É onde Santiago foi fundada e "respira" história. Clique aqui.


4º - No Cerro San Cristóbal você tem a vista da cidade com a Cordilheira ao fundo. É lindo e rende ótimas fotos (menos pra mim que peguei muita neblina) :(. Veja clicando aqui.


5º - Visite ao menos uma vinícola chilena. A minha visita foi à Concha y Toro, uma vinícola renomada no mundo inteiro. Está aqui neste post.


6º - Conheça Valparaíso, é uma cidade impressionante. Informações aqui.


7º - Vina del Mar fica coladinha em Val Paraíso e é uma cidade linda! Se você tiver um tempinho vá conhecê-la. Aqui tem o meu relato.


8º - Subir as Montanhas em Santiago é emocionante e eu recomento muito. Veja aqui o meu passeio.


9º - Quer ver a neve? Ou até mesmo se aventurar no esqui. Conheça o Valle Nevado, aqui neste post.


10º - E por último, mas não menos importante, no Centro de Santiago tem passeios bem legais para se fazer (pelo menos na minha opinião). Veja aqui.













3 comentários:

  1. Fernando Affonseca8 de agosto de 2013 18:39

    Os cães de Farellones
    Muitas vezes reclamamos da forma pela qual as empresas brasileiras tratam seus clientes. Porém, nada se compara com o descaso que presenciei no Chile. Se o episódio que relatarei a seguir tivesse acontecido no Brasil ou nos EUA, tenho certeza que uma solução teria sido dada imediatamente. Mas eu estava no Chile.
    No dia 29/7/13, durante férias com minha família em Santiago, fomos a uma estação de recreação na neve chamada Farellones, a 40 minutos da capital chilena. A principal atração do lugar é o chamado “tubbing”, um tobogã com uns 50 metros de extensão no qual as pessoas descem a bordo de uma boia gigante. O preço para passar uma hora na pista é aproximadamente R$ 60. Divertido, mas nem tanto. Depois da segunda descida, fica meio monótono.
    Apesar de controlarem com rigor o acesso dos usuários, os funcionários do local não apresentam a mesma eficácia quando se trata de impedir a entrada de cães vadios. Isso mesmo. No meio das pistas do tobogã havia dois cachorros sem dono que atacaram alguns turistas, e eu fui uma das vítimas. Enquanto as boias passavam em alta velocidade, os cães tentavam morder seus ocupantes. Uma garotinha de São Paulo teve o braço ferido e precisou ser levada para o posto médico, a fim de fazer um curativo. Em seguida, seus pais a conduziram por conta própria a um hospital, para receber vacina antirrábica. Outra turista brasileira teve seu capuz perfurado pelos dentes de um dos animais. No meu caso, o cachorro arrancou parte da manga esquerda da minha jaqueta, inutilizando-a.
    Imediatamente após os ataques, todos fomos ao centro de atendimento ao cliente cobrar as devidas providências. Os atendentes, completamente despreparados para situações de crise, disseram que não podiam fazer nada e se limitaram a fornecer o e-mail da gerente da estação Farellones, sra. Lucía Barrios. Em outras palavras, não deram a mínima atenção devida ao problema. Os pais da garotinha ferida, depois de providenciarem o atendimento médico, se encontraram comigo na delegacia de polícia, onde registramos uma ocorrência. Ali os policiais, apesar da boa vontade, nos disseram que nada poderiam fazer além disso.
    Mesmo sabendo que a direção da estação Farellones não nos daria uma resposta satisfatória, enviei um e-mail à sra. Lucía Barrios relatando os incidentes e cobrando o ressarcimento, afinal estávamos em uma área fechada sob a responsabilidade da empresa. A resposta dela veio curta: “Lamentavelmente em Farellones chegam muitos cachorros sem dono. Pessoas de Santiago deixam os cachorros em Farellones. Nosso pessoal de segurança tenta retirá-los das pistas mas nem sempre é possível. Desculpe-nos pela má experiência”. Insisti, mas não recebi qualquer resposta desde então.
    De volta ao Brasil, só me resta alertar o maior número possível de pessoas sobre o risco que essa estação Farellones representa para os turistas. Não sofri nada mais sério além da perda material, mas meus filhos também estavam descendo nas boias e poderiam ter sido feridos, como foi a garotinha de São Paulo. A ferocidade dos cães e a omissão dos funcionários de Farellones podem acabar com aquelas férias tão planejadas. Nos arredores de Santiago há várias estações de esqui mais seguras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fernando. Que pena você ter passado por tudo isto, é uma situação lamentável.

      Abraços. Fabiana.

      Excluir
  2. Boa noite, sou brasileiro moro no chile e faço translado e todos passrios meu whatsap e +56963063953 Glauco
    Www.transfersantiago.com.br
    Www.viagemchile.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...